Newsletter

   
KTB
show/hide Cesto de Compras (0 items)

HPV - Newsletter nº18

21/08/2013

 
KTB
KTB
KTB
KTB
Agosto 2013

KTB
O HPV (Human Papiloma Vírus), que em português se traduz por vírus do papiloma humano, é um vírus que infecta as mucosas do organismo humano. Estima-se que 25- 50% das mulheres ao nível mundial estejam infectadas.

Para além das lesões benignas que este vírus pode causar e que se apresentam maioritariamente sob a forma de verrugas, ele está também muito associado ao cancro do colo do útero, encontrando-se presente na maioria desses casos.

Por ser um vírus com mais de 200 variações diferentes, a gravidade dos sintomas que provoca vai depender da variação do mesmo.

De entre as variações do vírus, distinguem-se dois subtipos, sendo que um deles infecta as superfícies cutâneas em geral e o outro afeta a região genital. A manifestação mais frequente de infeção por HPV é o aparecimento de verrugas (também designadas por papilomas) cutâneas nas mãos, pés ou noutras zonas, sendo a sua forma de transmissão por contacto casual com a área infetada ou por auto-inoculação para outras áreas do corpo. Este tipo de manifestação surge normalmente em indivíduos mais jovens e não tem relação qualquer com o aumento do risco de cancro.

O condiloma acuminado ou verruga genital é outra das manifestações por HPV que pode surgir mais concretamente na vulva, pênis e ânus. Surgem normalmente em populações adultas sexualmente ativas, sendo mais frequentes nas mulheres do que nos homens.

KTB
O HPV pode ainda manifestar-se ao nível do trato respiratório, causando a formação de verrugas ao longo das vias respiratórias, podendo as mesmas provocar a sua obstrução.

Finalmente, a mais grave manifestação de infeção por HPV é o cancro. Os tipos de cancro associados à infeção pelo vírus são: o cancro do colo do útero (o que revela maior correlação com o vírus), do ânus, da vulva e do pénis.

Por estar consciente desta realidade e pela perigosidade que ela representa, a KTB enfatiza a necessidade de ter um sistema imunitário funcional e para tal aconselha algumas medidas terapêuticas entre as quais um protocolo terapêutico de Sais de Schussler:

Sais de Schussler
Sal nº 10 - Natrium sulfuricum
Promove a desintoxicação do organismo e a excreção de microrganismos.
Posologia: 2 comprimidos antes do pequeno-almoço
saiba mais
Sais de Schussler
Sal nº 11 - Silicea
Efeito modulador sobre o sistema imunitário.
Posologia: 2 comprimidos antes do almoço
saiba mais
Sais de Schussler
Sal nº 1 – Calcium fluoratum
Promove a elasticidade dos tecidos e a destruição de tumefações no organismo.
Posologia: 2 comprimidos antes do jantar
saiba mais

Medidas complementares
KTB
  • Aumentar consumo de: clorela, spirulina, kiwi, bagas goji, açai e dos cogumelos reishi, shitake e maitake.
  • Evitar consumo de: lácteos, açúcares e alimentos processados.




Qual o papel do Silicea – o Sal de Schussler nº 11 – na pós-vacinação?

KTB No ato da vacinação, o microrganismo injetado vai diretamente para a corrente sanguínea e o sistema imunológico é “apanhado de surpresa”. Por este motivo poderão existir sintomas relacionados com a administração da vacina, sendo os mais comuns a febre, as alergias, a asma e os eczemas.

Apesar destes possíveis efeitos adversos o propósito da vacinação é um bom propósito! O efeito das vacinas será o de mimetizar uma resposta imune primária e consequente desenvolvimento de memória imunológica protetora e de longo prazo, criando uma proteção face a doenças muitas vezes mortais.

Para que o organismo beneficie da vacinação sem os possíveis malefícios associados, o recurso à homeopatia poderá ser uma medida a adotar, nomeadamente com o medicamento homeopático Silicea – o sal nº 11.

KTB Já se sabe hoje em dia que a administração de Silicea, ainda que em pequenas doses, irá promover a libertação dos linfócitos T de regulação (Treg). As células imunitárias Treg possuem um importante papel na regulação imunológica, destacando-se os mecanismos de controlo da resposta imunológica adaptativa que têm uma implicação decisiva no bom funcionamento do sistema imunitário.

Com a libertação dos linfócitos Treg o sistema imunitário tenderá a não reagir de uma forma exacerbada na fase pós-vacinação.

Por este motivo a KTB sugere a administração do Sal de Schussler nº 11 Silicea:

KTB  2 comprimidos sub-linguais 3 vezes por dia nos adultos,
KTB  1 comprimido sub-lingual 3 vezes por dia nas crianças e

KTB  1 comprimido diluído em água no biberão 2 vezes por dia nos bebés.

Dever-se-à iniciar a toma no dia da vacinação e prolongar-se por 2 meses. (Posologia ajustada pelo técnico de saúde em caso de necessidade.)

KTB
Continuação de um bom mês de agosto!!
KTB
KTB
KTB
KTB
Morada Estrada Nacional 249/1 Edifício SKF, Lote 1, Casal de Alfragide
2720-413 Amadora
Telefone (+351) 214 188 407 / 214 177 672 Telemóvel (+351) 91 439 62 67
Fax (+351) 214 188 409 E-mail info@ktb.pt Site http://www.ktb.pt
KTB
KTB
KTB  
© 2013 - KTB. Todos os direitos reservados.

Arquivo de Newsletters

MenteCorpoSaúde

Adoçantes artificiais

Adoçantes artificiais

Estudos clínicos demonstraram que os adoçantes artificiais estimulam o apetite, aumentam o desejo de ingerir hidratos de carbono e produzem uma varidedade de disfunções metabólicas que promovem a acumulação de gordura e o aumento de peso.

ler mais »

Newsletter do mês

Polimedicação - Newsletter nº53

Polimedicação - Newsletter nº53

Vivemos hoje em dia um enorme e arriscado problema de polimedicação, também conhecido como a “doença do saco”.

ler mais »