Newsletter

   
KTB
show/hide Cesto de Compras (0 items)

Membranas mucosas - Tiroide - Newsletter nº45

19/11/2015

ktb  
ktb
ktb
ktb
ktb
Novembro 2015

ktbMucosa ou membranas mucosas é um tipo de tecido epitelial de revestimento interno das cavidades do corpo formado pelo epitélio juntamente com o tecido conjuntivo que reveste as cavidades húmidas do corpo. Portanto, recobre locais como a boca, o intestino, a bexiga, etc.



Seguem-se alguns exemplos de mucosas:

  • Mucosa bucal
  • Mucosa do esôfago
  • Mucosa gástrica
  • Mucosa intestinal
  • Mucosa nasal
  • Mucosa bronquial
ktb

As mucosas variam na espessura, coloração e outras características. Em muitos locais, estas formam pregas que podem ser temporárias ou permanentes, em outras regiões formam cristas. Com algumas exceções são humedecidas por uma secreção viscosa, chamada de muco, que é oriundo das glândulas ou de células caliciformes do epitélio, como por exemplo, no trato digestivo e respiratório.

A mucosa divide-se em duas partes distintas: o epitélio pavimentoso ou colunar simples, que forma a superfície livre e é protetor e secretor, e a lâmina própria, uma camada de tecido conjuntivo que contém e sustenta as ramificações periféricas dos vasos e nervos. A túnica mucosa liga-se às estruturas circundantes por tecido submucoso areolar (tela submucosa).

De uma perspetiva clínica integrativa, a mucosa deverá ser encarada como um tecido único valorizando a ligação entre várias condições patológicas. Otites de repetição, amigdalites, adenoidites, diarreia, cólicas abdominais, esofagite de refluxo, rinite, tosse irritativa, obstipação, dermatite atópica, asma, etc. têm em comum serem uma inflamação de órgãos das mucosas digestivas, das mucosas respiratórias ou da pele.

A investigação científica tem vindo a evidenciar que a inflamação destes órgãos é uma resposta em uníssono, é uma resposta inflamatória global que sendo despoletada num destes territórios se comunica aos outros arrastando-os a todos, ou alguns deles, para a resposta inflamatória.


ktb

Como se forma esta resposta inflamatória global?

Associados a alguns órgãos e mucosas existem órgãos linfóides que são, imaginemos, locais operacionais do sistema imunitário estrategicamente colocados nos órgãos em que, justamente, o corpo humano está em contacto permanente com o mundo exterior.

Cada um tem associado o seu tecido linfóide próprio que adquire o nome do órgão a que está associado:

GALT - Gut Associated Linfoide Tissue é o tecido linfóide associado ao intestino;
SATL - tecido linfóide associado à pele;
NALT - tecido linfóide associado ao nariz;
LALT - tecido linfóide associado à laringe;
BALT - tecido linfóide associado aos brônquios;
MALT - o tecido linfóide associado às mucosas digestivas e respiratórias que funciona como um único tecido linfóide.

Estes órgãos linfóides sinalizam e reagem a substâncias estranhas ao corpo humano com as quais entram em contacto. Esta é uma reação imunitária que pode ser de tolerância e indiferença ou pode ser uma reação de defesa desencadeada por uma resposta inflamatória.

Esta resposta inflamatória do sistema imunitário tem lugar através dos vários tipos de leucócitos. Os leucócitos quando ativados interagem, comunicam e produzem as substâncias que desencadeiam os processos inflamatórios reativos nos órgãos.

Alguns autores já propuseram a denominação de "síndrome de inflamação das mucosas” para esta sintonia de resposta inflamatória entre a mucosa digestiva, a mucosa respiratória e a pele.

No que à Homeopatia diz respeito, nomeadamente aos Sais de Schussler, existem três medicamentos indicados e indispensáveis no tratamento das mucosas:

ktb

Sal nº 4 Kalium chloratum

Mucosas produtivas com secreções esbranquiçadas (leucorreias com ou sem candidíase, secreções nasais, etc.).

ktb

Sal nº 6 Kalium sulfuricum

Estágio avançado de inflamação com secreções amareladas ou esverdeadas (secreções nasais, eczemas com exsudados amarelados, etc.).

ktb

Sal nº 9 Natrium phosphoricum

Modular o pH das mucosas. Administrar coadjuvantemente com um dos dois Sais de Schussler acima apresentados.

Posologia: 1 comprimido sub-lingual de cada Sal, 3 vezes ao dia, fora das refeições.
Fazer no mínimo 3 meses de tratamento.

Pela Fitoterapia, algumas plantas são calmantes de mucosas, tais como:

ktb Alcaçuz
ktb Calêndula
ktb Camomila
ktb

Do ponto de vista alimentar e estilo de vida será imperativo abandonar o consumo de laticínios, uma vez que estes tornam as mucosas produtivas de mais secreções. Há também que evitar alimentos que acidifiquem, entre os quais o sumo de laranja e o café, bem como comida, de uma forma geral, processada. Evitar álcool, cigarros e medicamentos químicos de síntese. Beber muita água!

ktbktbktb
ktb

Alguns alimentos, quando ingeridos, podem causar algum desconforto no trato gastrointestinal e urinário. A azia é um deles e muito frequente. Ardor a urinar e micções frequentes pode igualmente ser o resultado da irritação de certos elementos provenientes de uma alimentação mais agressiva.




Quais os sintoma e sinais?

  • Azia e sensação de queimadura no estômago ou no esófago
  • Enfartamento com mal-estar abdominal
  • Diarreia e cólicas
  • Dor no baixo ventre que pode variar de ligeira a intensa, alterando nalguns casos consoante a bexiga se encontre cheia ou vazia
  • Queixas urinárias tais como ardor e vontade frequente e urgente de urinar
  • Dor durante a relação na mulher

ktb

O Prelief® (glicerofosfato de cálcio) é um suplemento alimentar seguro e eficaz que ajuda a neutralizar a acidez dos alimentos e das bebidas e ajuda a restaurar a mucosa do trato gastrointestinal ao:

  • reduzir a inflamação
  • neutralizar os radicais irritantes e agressivos e
  • regenerar o urotélio.



ktb
ktb
ktb
ktb

Morada Estrada Nacional 249/1 Edifício SKF, Lote 1, Casal de Alfragide
2720-413 Amadora
Telefone (+351) 214 188 407 / 214 177 672 Telemóvel (+351) 91 439 62 67
Fax (+351) 214 188 409 E-mail info@ktb.pt Site http://www.ktb.pt

ktb
ktb
ktb   © 2015 - KTB. Todos os direitos reservados.

Arquivo de Newsletters

MenteCorpoSaúde

Adoçantes artificiais

Adoçantes artificiais

Estudos clínicos demonstraram que os adoçantes artificiais estimulam o apetite, aumentam o desejo de ingerir hidratos de carbono e produzem uma varidedade de disfunções metabólicas que promovem a acumulação de gordura e o aumento de peso.

ler mais »

Newsletter do mês

Polimedicação - Newsletter nº53

Polimedicação - Newsletter nº53

Vivemos hoje em dia um enorme e arriscado problema de polimedicação, também conhecido como a “doença do saco”.

ler mais »